Arquivo de etiquetas: Keeway

CTT escolheram scooters chinesas da Keeway

http://www.motociclismo.pt/images/stories/COMERCIO/010710keewayctth.jpg

Após a abertura de mais um concurso para a aquisição de veículos para a distribuição de correspondência por parte dos CTT, a marca chinesa Keeway foi a marca escolhida.

Desta vez, o modelo a circular pelas ruas e moradas do nosso país é a Outlook 125, devidamente apetrechada e preparada para responder às exigências e necessidades que a função de carteiro obriga, como sejam a mala traseira e o ecrã frontal para uma melhor protecção do condutor.

http://www.keewaymotor.pt/imagens/100624152725.jpg

Para os CTT, a Keeway forneceu as Outlook 125 na cor vermelha, mas a rede de concessionários oficiais Keeway têm o modelo disponível nas cores preto, branco, cinzento e azul.

Keeway RKV125 – Novidade 2011

RKV125 - Novidade Keeway

A RKV125 é uma das novidades para 2011, apresentada pela Keeway.

Este novo modelo, que pode ser conduzido com carta de carro por ser uma 125cc, alarga assim a oferta da marca ao mercado nacional que tem crescido bastante neste segmento. Com um design bastante arrojado e com linhas visualmente muito atractivas, a RKV será, sem margem de dúvidas, um dos modelos com mais procura e um dos mais desejados, no próximo ano. http://images.motofan.com/C/8/5/4/keeway-rkv-125cc_hd_820909.jpg

Brevemente disponível nos concessionários KEEWAY…

Keeway ARN 125 [7/10]

http://www.keewaymotor.com/pix/news/200904_1604.jpg

A 1ª grande surpresa quando se olha esta Keeway, é a sua herança de uma linha bastante moderna e os acabamentos num global satisfatórios. Por de trás das suas linhas dinâmicas, distingue-se uma ligeira semelhança com a Honda X8R. Mas não obstante a preocupação do detalhe é perceptível, à imagem da pintura mate muito bem sucedida, das jantes pretas à rebordos lustrados ou ainda uma face ante à dupla óptica agressiva que dá verdadeira uma personalidade visual a esta “scooter”.

Acabamentos cuidados

A Keeway ARN 125 posiciona-se entre o citadino e o desportivo. Do primeiro, retoma o gabarito compacto e a sua ligeireza (105 Kg), do segundo, as linhas agressivas e o pouco equipamento. Com efeito, e apesar das suas origens, a ARN vem equipada com um equipamento simples e distingue-se das habituais produções chinesas, frequentemente super-equipadas só para atrair o olho. Aqui, encontramos o essencial: arrumos,, gancho, descanço central e lateral e kick de arranque manual. Única pequena decepção, mas já habitual na produções chinesas, é a mala mostrar-se apenas suficiente para um capacete de pequenas dimensões. A base da scooter também tem uma especie de coluna central, pelo que transportar objectos volumosos será mais difícil. O painel de instrumentos também é reduzido estritamente ao mínimo com um simples contador de kilometros e um manometro de gasolina. Em contrapartida é de louvar a qualidade de fabrico que parece bastante boa, pelo menos à 1ª vista. Os plásticos são de boa qualidade e bem ajustados, enquanto os parafusos não são demasiado apelativos. Em comparação com outras motas chinesas, a ARN 125 é no seu conjunto um dos modelos mais cuidados em relação aos acabamentos.

Arranque “bomba”

Uma vez ao volante, este modelo chinês oferece uma posição de condução bastante caracterizada. Razoavelmente elevada (795 mm), o banco é inclinado ligeiramente para a frente e o condutor acaba por se encontrar próximo do guiador, com os braços dobrados em posição baixa. A base bastante curta limita o espaço das pernas. Este modelo vem equipado com um motor de arrefecimento a ar apresentando uma potência de 8,3 cv, que uma vez a trabalhar surpreende rapidamente pela sua vivacidade. Esta Keeway apresenta boas acelerações nos primeiros metros. As vibrações parecem ser bem filtradas e só o nível sonoro parece ligeiramente elevado. Para um uso citadino, a ARN mostra-se porém relativamente eficaz. A verdade é que aos 92 km/h reais, em velocidade de ponta, existe às vezes uma ligeira falta de uma aceleração constante. Mas é necessário também reconhecer que trata-se de um fenómeno recorrente em  “scooter”s deste tipo e equipadas por este tipo de motor. De resto, em matéria de desempenho, a Keeway ARN 125 sai-se bem, em especial se comparar-mos com “scooter”s chinesas habituais que se mostram bem menos velozes na aceleração. Em contrapartida, e como é hábito nas chinesas, o consumo médio é ainda elevado. Com 4,4 litros para 100 Km percorridos, é-se ainda distante dos “scooter”s 125 “última geração”. Além disso, o volume reduzido do tanque (5,2 l) induz uma autonomia apenas de 125 kms, insuficiente para um uso regular sobre média distância.

http://www.keewaymotor.com/pix/news/200904_1600.jpg

Suspensões eficazes

A grande surpresa desta ARN é talvez o seu comportamento em estrada que se mostra globalmente muito satisfatório. Conhecidas pela sua pouca qualidade, as “scooter”s chinesas sofrem normalmente de chassis e suspensões demasiado simplistas, mas a Keeway distingue-se no entanto neste modelo por oferecer qualidades dinâmicas relativamente convincentes. As suspensões parecem ser bem estudadas e concebidas para uma boa retenção hidráulica. Absorvem convenientemente as imperfeições da estrada e evitam o efeito de “saltar” característica das “scooter”s “low cost”. Este modelo é basicamente bem equilibrado e equipa jantes de 12 polegadas, acabando por oferecer a agilidade de uma “scooter” citadina e tendo um diâmetro de viragem também muito curto . O seu peso reduzido facilita igualmente as operações em cidade. Em andamento, oferece igualmente uma estabilidade que dá ao condutor confiança, ainda que as suas pequenas rodas não lhe dêem o comportamento de estrada desejado para uma “scooter” desportiva. Na ARN destaca-se ainda o seu sistema de travagem muito eficaz, pelo menos à frente. Na parte traseira, o travão de tambor mostra-se muito mais frouxo, para não dizer ineficaz! De aspecto negativo à que salientar  a espuma do banco pouco espessa que acaba por não ser eficaz num longo prazo. A sua densidade global induz também um espaço demasiado pequeno para o passageiro, em especial no caso  de pessoas grandes. Por último, a dianteira estreita e a ausência de viseira fazem-se sentir quando se conduz em vias rápidas ou no caso de mau tempo.

Conclusão

Esta ainda distante de atingir os padrões japoneses ou europeus, mas esta Keeway ARN 125 mostra-se de muito fácil condução. É dotada de uma conclusão aceitável e de um motor reactivo e acaba por ser a prova de que certos construtores chineses são capazes de produzir em qualidade de modo a conseguirem adaptar-se às exigências do mercado europeu. Quanto ao preço, a sua fasquia média/baixa é um preço bem colocado tendo em conta que se trata de uma 125cc!

Desempenho do motor
Comportamento em estrada
Preço
Arrumos
Suspensão dura
Travão traseiro

NOTA  FINAL: 7/10

Motor: 7/10
Performance: 7/10
Estetica: 8/10
Equipamento: 7/10

Velocidade máxima: 92 km/h
Aceleracaõ 0-100 m: 8,8 seg
Diâmetro viragem: n/a
Consumo medio: 4,4 l/100 Km
Autonomia: 125 Km

Keeway HACKER 125

http://www.keewaymotor.pt/getimage.php?file=imagens%2F100224155448.jpg&x=396&y=339
Este novo modelo da Keeway – HACKER 125 – apresenta-se com um design inovador e arrojado.
O poderoso motor de 125cc a quatro tempos permite-lhe altas rotações, capacidade de arranque e velocidades acima da média.
Escape rectangular, luzes de LEDs e faróis duplos são algumas das características que deslumbram qualquer olhar.
TIPO DE MOTOR : Monocilíndrico, 4 tempos, refrigeração a ar
CILINDRADA : 125cc
DIÂMETRO : 40 x 39.2 mm
SISTEMA DE ARRANQUE : Eléctrico / Pedal
POTÊNCIA : 7.3kW a 8.000 rpm
COMPRIMENTO : 1.860 mm
LARGURA : 685 mm
DISTÂNCIA DE EIXOS : 1.500 mm
DISTANCIA AO SOLO : 180 mm
PESO SECO : 115 Kg
TRAVÕES FRENTE : Disco
TRAVÕES TRÁS : Disco
PNEUS FRENTE : 120/70-12
PNEUS TRÁS : 130/70-12
DEPÓSITO DE COMBUSTÍVEL : 8 litros

Keeway Superlight 125 (Edição Limitada)

kEEWAY sUPERlIGHT Ediação Especial / Limitada

O sucesso obtido com a Superlight 125 motivou a marca a criar uma versão especial do modelo, conferindo-lhe agora uma aparência minimalista, dominada por vários pormenores estéticos distintivos.

As diferenças mais significativas estão na cor preto mate de vários elementos, conjugada com a ausência das malas laterais, do pára-brisas e da protecção frontal do motor. Também o banco recebeu alguns “retoques” de estilo, fazendo agora lembrar o estilo presente na Fat Boy da Harley Davidson.

O preço é outro dos aliciantes da Superlight 125, com um valor final de 1897€.
Estará à venda no final do mês de Julho.

Keeway Milan 50 – NOVIDADE

Fonte: keewaymotor.pt

http://www.motociclismo.pt/images/stories/NOTICIAS2/060710_keewaymilan_h.jpg

A nova Keeway Milan 50 é o modelo retro da Keeway e promete suscitar o interesse de todos aqueles que gostam de ter sempre presente… o passado. A Keeway Milan tem como intuito completar a gama de 50cc da Keeway apresentando-se como uma scooter de baixo custo, com um design moderno, de linhas simples, mas com alguns pormenores que recordam o passado. Basicamente caracteriza-se pela ampla área debaixo do assento, conforto e espaço.

A partir do final do mês de Julho vai estar disponível nas cores branca e preta, branca/preta com autocolantes laranja e preto.
O preço para esta nova proposta da Keeway será de 970 euros.

Mais informações no site da Keeway ou através do importador Olimotor (Grupo Multimoto)…

http://www.keewaymotor.pt/getimage.php?file=imagens%2F100716175851.jpg&x=396&y=339

Características Gerais da KEEWAY MILAN 50:

  • IPO DE MOTOR : Monocilindrico, 2 tempos, refrigeração a ar
  • CILINDRADA : 49,8 c.c.
  • DIÂMETRO x CURSO : 40.0 x 39.2 mm
  • SISTEMA DE ARRANQUE : Eléctrico / pedal
  • POTÊNCIA MÁXIMA : 2,57kW a 7.000 rpm
  • COMPRIMENTO : 1.645 mm
  • LARGURA : 620 mm
  • ALTURA : 1.100 mm
  • DISTÂNCIA DE EIXOS : 1.155 mm
  • DISTÂNCIA AO SOLO : 70 mm
  • PESO SECO : 70 Kg
  • TRAVÕES FRENTE : Tambor
  • TRAVÕES TRÁS : Tambor
  • PNEUS FRENTE : 3.00-10
  • PNEUS TRÁS : 3.00-10
  • DEPÓSITO DE COMBUSTÍVEL : 5

Keeway RKS 125, já disponível

Outra das novidades que a Keeway reservou para este ano acaba de chegar a Portugal: a Keeway RKS 125.

E qualquer semelhança com a sua irmã RKV 125 não é mera coincidência, pois no que respeita ao design, a RKS 125 não lhe fica nada atrás. Pelo contrário, trata-se de um modelo de linhas similares, em que os faróis traseiros LED dão um toque “tecnológico” e de modernidade.

Outro pormenor que importa também destacar é o preço realmente competitivo.

Keeway RKS 125 Preço > 1.785€.
As cores disponíveis são o cinza, branco, vermelho e preto.

Keeway SilverBlade 125EFI

Fonte: www.keewaymotor.com

A KEEWAY SILVERBLADE 125EFI é uma das novidades, apresentada pela Keeway, para 2011.

Este novo modelo, que poderá ser conduzido com carta de carro, vem alargar a oferta da KEEWAY, nomeadamente no segmento das maxi-scooters, onde a MAXI-SCOOTER KEEWAY SILVERBLADE é o primeiro modelo da marca neste segmento. Esta nova máquina oferece, para alem de muitas outras características, um motor de injecção, linhas arrojadas e a qualidade já bem conhecida da marca…

Keeway Silverblade 125 EFI

Keeway Silverblade 125 EFI

INTERMOT 2010: Silver Blade, a Maxi-Scooter 125 da Keeway

Dentro do segmento de mercado das scooters, a Keeway surgiu na feira de Colónia com uma MAXI-SCOOTER 125. Apesar de ainda não estar em produção e talvez apenas estar disponível em Portugal lá para finais de 2011 ou mesmo 2012, mas a verdade é que surge já no catálogo de 2011 desta marca chinesa – Keeway.

Sem qualquer dúvida que este era um modelo que faltava, já que a Keeway ainda não tinha nenhuma maxi-scooter.

O design é bastante futurista. Com uma estética “angulosa” e futurista, equipa duplo disco à frente e espelhos no guiador… a viseira de grandes dimesões parece ser adequada em condições atmosféricas menos boas.

Apesar de ter um peso anunciado de 155kg, o motor é um motor de 8,9kw / 8250rpm, com uma velocidade máxima de 92km/h, correndo o risco de ficar um pouco aquém das expectativas para condutores menos citadinos.

Esperemo que o preço seja competitvo e o seu comportamento em estrada nos surpreenda.
Espera-se agora a confirmação da sua chegada!…

Time executed 0 seconds